Veja algumas Substâncias Químicas determinantes no ganho de peso.

Desreguladores Endócrinos são substâncias químicas que tem efeito semelhante ao dos hormônios presentes no organismo. Porém, eles também podem agir inibindo a ação de um determinado hormônio que já é produzido pelo corpo humano. Por enquanto, a explicação está muito teórica, então, vamos simplificar: esses desreguladores agem na promoção do excesso de peso.

Porém, conforme os nutricionistas e especialistas da saúde, não há motivos para pânico. Mesmo porque a compreensão sobre essas substâncias químicas está crescendo periodicamente. Tanto é que eles já descobriram que são apenas os obesógenos que causam tais efeitos colaterais.

Tudo acontece com a epigenética, que é quando fatores ambientais podem modificar fatores genéticos e isso pode acontecer ainda durante a infância ou mesmo dentro do útero da mãe. A conclusão é a de que sempre vamos estar expostos à esses produtos, no entanto, é possível fazer com que esses elementos não sejam prejudicais. Como? Mantendo uma alimentação balanceada e uma programação de exercícios físicos, como já não é novidade para ninguém.

Reprodução: Google

Abaixo, para fins de informações, listamos as 4 principais substâncias desregulares endócrinos:

1 – Tributilina: usada como fungicida e é encontrada na poeira doméstica. Pode reduzir a massa muscular e aumentar o tecido adiposo, ou seja, é o que mais pode fazer você ganhar peso.

2 – Bisfenol: Encontrado em plásticos de uso doméstico e atual como o estrogênio (hormônio feminino), que tem efeitos ainda não comprovados pela medicina, mas já teve o uso proibido nos EUA e no Brasil.

3 – Flame Retardants: São compostos que impedem o aquecimento de eletrônicos, materiais de construção e mobílias. Os estudos já associaram a exposição à esses elementos ao desenvolvimento da obesidade, inclusive, com alterações na função tireoideana.

4 – Ptalatos: Também presente em plásticos e produtos de higiene pessoal.

Esses 4 elementos atuam interferindo em processos metabólicos. A importância do assunto é tão assídua que se tornou tópico da Endocrine Society (Sociedade Americana de Endocrinologia), além de ter feito parte de estudos da Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia (SBEM).

Com informações do Minha Vida