Anticoncepcional: Descubra 5 Sintomas comuns quando para de tomar

A Pílula Anticoncepcional é um remédio usual na vida de muitas mulheres. Esse medicamento, entre várias outras ações, é responsável por enviar hormônios ao corpo, por isso, é indicado por ginecologistas quando os sintomas da menstruação são muitos extremos e também quando a mulher inicia a vida sexual. 

No entanto, o que poucas pessoas sabem é que depois de tomar o remédio por muito tempo, quando a mulher deixa de tomar, ela pode sofrer várias reações, tais como o aumento de acne e oleosidade na pele e efeito de ciclo desregulado. 

“Por possuir hormônios femininos, a pílula anticoncepcional age inibindo a produção hormonal ovariana. Por isso, quando ocorre a interrupção de seu uso, o Ovário retoma a atividade hormonal com toda sua potência, trazendo sintomas que vão além da ovulação”, afirma o ginecologista e obstetra Élvio Floresti Junior, do Centro Médico Floresti. 

Esse novo período de adaptação pode durar entre 3 e 6 meses, conforme os especialistas. Confira, abaixo, os 5 sintomas mais comuns que acontecem quando as mulheres param de tomar a pílula. 

Reprodução: Google
  1. Aumento da Acne e Oleosidade na Pele, por causa da progesterona e dos andrógenos,
  2. Ciclo Desregulado, como consequência da pílula composta por estrogênio e progesterona,
  3. Aumento das Cólicas,  devido à substância prostaglandina, 
  4. Aumento da Libido, pela redução do nível de testosterona, 
  5. Pelos no Corpo, dependendo do equilíbrio hormonal da mulher.

Conforme o site Gineco, em 2007, foi lançada no Brasil a pílula anticoncepcional que contém em sua fórmula drosperinona e etinilestradiol. Essa nova pílula é mais eficiente por amenizar os sintomas físicos e emocionais causados pelos hormônios femininos, como tensão pré-menstrual, acne e síndrome dos ovários policísticos.

Trata-se de uma cartela de 24 pílulas, cada uma 3mg de drosperinona e 0,02mg de etinilestradiol. Para que o medicamento tenha eficiência, é preciso tomar uma pílula por dia durante 24 dias e 4 dias de intervalo.

Com informações do Minha Vida